sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Em 2010...

Em 2010,
Me casei e a cerimônia foi uma das noites mais chatas da minha vida.
Em 2010,
Levei uma vida de casada e foi a vida mais livre e mais deliciosa até agora.
Em 2010,
Pari e foi uma alucinação, um desafio, uma graça alcançada na minha trajetória de voltar à Deusa Terra.
Em 2010,
Me apaixonei a primeira vista perdidamente pelo homenzinho mais lindo do mundo.
Em 2010,
Enfim....Vaca!! E profanérrimaaaaaaaaaa....
Em 2010,
Voltei a ter um lado espiritual, dessa vez mais orgânico, menos moralista e mais natureba.
Em 2010,
Tive ao meu lado as pessoas mais lindas desse mundo, que em tudo me ajudaram e fizeram dessa história de amor coletivo uma coisa tão concreta que me enche de felicidade.
Em 2010,
Mergulhei mais fundo em mim mesma do que poderia imaginar mergulhar.
Em 2010,
Eu comecei a permitir dentro de mim mesma que o sexo seja um ritual de apaixonamento.
Em 2010,
Eu tive os melhores e maiores orgasmos da minha vida.
Em 2010,
Meu corpo virou uma fruta madura, doce e vistosa, como uma manga que se chupa e se lambuza cheia de fiapos...
Em 2010,
Eu comecei a sair do armário.
Em 2010,
Eu desabrochei.
Em 2010,
Eu não concluí uma única matéria, mas aprendi mais que em qualquer escola.
Em 2010,
Eu renasci mais forte, mas não das cinzas, e sim da terra que existe dentro de mim.

Que felicidade mais simples eu experimentei em 2010,
uma felicidade longe dos consumos que nossa vida capitalista tanto exalta,
uma felicidade longe de cultivar a posse do outro que nossa vida monogâmica tanto quer,
uma felicidade longe das capas de revista feminina que nosso machismo tanto sonha,
uma felicidade muito mais próxima da entrega absoluta que nosso mundo de jogo e vencedor tanto despreza,
uma felicidade de corpo sadio muito mais sólida que euforias tóxicas indigestas,
uma felicidade de verdade, muito mais profunda que qualquer outra alegria passageira.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Obrigado a Deus por MIM, pela MINHA graça alcançada

Pois é, para quem não sabe o que aconteceu: sofremos um śerio acidente de carro, o carro morreu na estrada, em plena rodovia dos Bandeirantes, cuja velocidade máxima é de 120km/h.Claro que bateram. Mortes? Não. Feridos? Sim, eu, mas nada de grave, nada que umas 2 ou 3 semanas de repouso para a perna e o braço não curem, talvez uns dias de fisioterapia, e só.

E aí o povo vem com aquela coisa "agradeça a Deus", "Deus lhe ama muito", "mesmo sendo atéia eu ascenderia uma vela de agradecimento", "é um milagre vcs estarem aqui"...

Eu acho isso tudo muito curioso. Quase ninguém que eu conheço usa cinto de segurança devidamente e em todos os bancos, todo mundo xingou a lei da cadeirinha dos bebês nos carros, boa parte dos motoristas só volta pro limite de velocidade no pé do radar, boa parte(e isso vale para mim!) adia as trocas de manutenção preventiva das partes do carro, uma parte leva em mecânicos suspeitos(o que aconteceu com o meu carro) para pagar menos ou simplesmente porque é o mecânico que está ali perto, boa parte das mulheres nem se interessa por entender o próprio carro que usa, quase todos os homens que entendem não explicam às poucas que querem entender, os carros de antigamente eram feitos para proteger a lataria e não os passageiros(e o meu amassou todinho, inclusive a porta onde estava o Pi, mas segurou tudo e nos protegeu muito bem)...

E aí as pessoas terceirizam(prática comum para tudo nesses tempos em que vivemos) as causas de tudo o que acontece para um nome, com letra maiúscula, masculino e singular, a quem devemos agradecer tudo e nos ajoelhar o tempo todo...

Se estamos vivos, não é porque estávamos de cinto e o Pi na cadeirinha, é porque Deus quis. O carro morreu porque Deus quis que passássemos por isso. Ir tirar satisfação com o mecânico que trocou a bateria? Assumir minha parcela de culpa? Falar a todos que usem cinto? Balela, foda-se se o mecânico vai colocar bateria ruim em outros carros e arriscar outras vidas, foda-se que as pessoas continuem sem usar cinto e cadeirinha, foda-se que as pessoas continuem negligentes.

O que importa é a MINHA graça alcançada.

Será?

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Cio da Deusa

Cio da Deusa

Vida nova a todos nós, todos os dias.
Que a terra nos presenteie esse ano,
com comida e amor,

Que a Deusa em seu cio, estimulada pela luz de sua metade,
Regada pelo cristal das chuvas,
Brote suas sementes,
Nos abra os sentidos,
Para que escutemos o chamado do silênco,
E respiremos o cio da terra,
Clamemos por ele.

Gritemos o nosso cio.
Em sonhos, em sangue,
Em campos, em sexos,
Em partos, em gozo,
Em mãos, em pés.

Liberdade para fluir o amor,
Esse cio desesperado,
Fogo que ascende a terra que é nosso corpo,
Faz jorrar nossas águas,
E nos enche da leveza do ar.

Unamo-nos,
Alma, corpo espírito,
Num cio louco
E agradeçamos a terra,
Essa Deusa,
Que toda a vida nos dá.

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

10 anos

Ontem, 10 anos.

E hoje vejo o seu sorriso, que antes me pegou no colo, naquele que hoje, tão pequenucho, eu pego no meu colo.

Saudades...

E sempre teremos nosso reencontro, nas minhas memórias infantis...

E quem sabe, se por acaso existirem essas energias leves que animam a matéria, não nos encontraremos em um plano distante?

E quem sabe, se neste mundo de matéria em que tudo se transforma, não nos encontramos transformados em sementes de uma linda mangueira?

Mas quer maior reencontro que este sorriso no meu colo?